Erros de quem procura emprego no LinkedIn

Erros de quem procura emprego no LinkedIn

Não só os profissionais como também as empresas há algum tempo já se renderam ao LinkedIn e utilizam a rede social como ferramenta de recrutamento. Uma delas é a Whirlpool, que, desde o fim do ano passado, já contratou 10 profissionais por meio da rede social profissional.

“A gente começou a receber indicações por meio da nossa rede colaboradores via LinkedIn e começamos a perceber a possibilidade de usar a rede efetivamente como ferramenta de recrutamento”, diz Fernanda Leal, gerente de desenvolvimento organizacional da Whirlpool.

De acordo com ela, a assertividade das indicações foi fator essencial para a Whirlpool criar sua conta corporativa e começar a divulgar oportunidades pelo LinkedIn. “Anunciamos no período de setembro e outubro 35 vagas e tivemos 16 mil interessados”, explica.

A equipe de recrutadores da empresa também procura e entra em contato com profissionais que tenham o perfil das oportunidades. “Também começamos a usar o LinkedIn de forma mais proativa, utilizando as ferramentas de filtro da rede social”, explica.

Por isso, manter o perfil atualizado e completo é essencial para quem está de olho nas oportunidades profissionais anunciadas pela rede social profissional. Além disso, algumas atitudes devem ser evitadas, já que minam as chances de sucesso na hora de ser selecionado para participar de processos seletivos. Confira quais os principais erros de quem procura emprego via LinkedIn:

Enviar mensagens genéricas

“Muitas vezes recebo o contato de profissionais e percebo que são textos copiados e colados porque vêm sem ao menos a flexão de gênero”, conta Fernanda.

Ao enviar uma mensagem sem personalizá-la de acordo com o destinatário, as chances de receber atenção caem por terra.

  Dica: Ao entrar em contato, enviando uma solicitação, para perguntar sobre uma oportunidade, adeque a mensagem ao perfil da pessoa e descreva porque você está interessado na conexão.

Não prestar atenção aos detalhes do perfil do recrutador

O perfil do recrutador pode trazer detalhes preciosos. Mas nem todo mundo presta atenção a estas pistas, como conhecidos em comum, por exemplo. A pressa em entrar em contato e enviar uma mensagem pode ser inimiga do sucesso, nesse caso.

  Dica: Lembre-se de ler atentamente o perfil do recrutador antes de entrar em contato com ele. Muitas vezes você pode encontrar trechos interessantes que vão ajudá-lo a se destacar na entrevista de emprego.

Apostar em networking apenas quando precisa dele

Erros em procurar emprego no LinkedIn

Esse é um erro comum e que deveria ser evitado ao longo de toda a trajetória profissional. Muita gente vai perdendo contatos com profissionais e recrutadores e só se lembra disso quando está de volta ao mercado. O networking no LinkedIn é uma atividade contínua.

  Dica: oportunidades surgem quando você se reconecta a pessoas com as quais perdeu contato. “Essa é uma dica que o profissional deve considerar para a carreira dele como um todo e não apenas para uso do LinkedIn”, diz Fernanda.

Exposição pessoal

Fotos inadequadas e informações que tragam uma exposição pessoal muito forte minam o poder de atração do perfil no LinkedIn. “As pessoas devem ter um cuidado muito maior com o LinkedIn que é voltado para o meio profissional e não é como o Facebook, que tem um uso mais pessoal”, diz Fernanda.

  Dica: Tenha atenção especial às postagens e escolha uma foto adequada ao seu perfil profissional. “Falar mal de colegas ou ex-gestores prejudica o profissional que deve ter muito cuidado com sua exposição pessoal na rede”, sugere Fernanda.

Mentiras ou informações supervalorizadas no perfil

A participação secundária em um projeto se transforma em liderança. Resultados medíocres  são apresentados como acima da média.

No afã de se destacar, muita gente aumenta fatos e inventa circunstâncias a respeito da trajetória profissional, tornando o LinkedIn um “território de brilhantes”.

“A gente percebe que muitos candidatos mentem e colocam experiências que não são suas”, diz Fernanda. A gerente de desenvolvimento organizacional da Whirlpool explica que este descolamento entre a forma como o profissional relata sua trajetória e o que, de fato, aconteceu é um tiro no pé.

“É facilmente passível de cair em descrédito, porque nós vamos buscar referências e perceber que há mentiras expõe e enfraquece a credibilidade do profissional”, diz.

  Dica: Seja o mais sincero possível a respeito da sua trajetória. Um perfil verdadeiro sem experiências espetaculares é muito mais valorizado do que um perfil recheado de fantasias. O profissional que mente pode até se destacar em um primeiro momento, mas assim que for descoberto será descartado do processo seletivo.

Divulgação de informações confidenciais

A participação em um projeto estratégico é, sem dúvida, um chamariz para os recrutadores. No entanto, muitos profissionais – com o intuito de mostrar esta experiência no perfil – acabam pecando contra a confidencialidade de informações. “A gente percebe a divulgação de informações de uso restrito das empresas”, diz Fernanda.

  Dica: tenha cuidado na hora de divulgar informações sobre as empresas para as quais você já trabalhou. Certifique-se de que não está tornando públicas informações estratégicas. Se o recrutador entender que você fez isso com um empresa para a qual trabalhou vai imaginar que você fará o mesmo se for contratado por outra.

Fonte: Info Abril

Erros de quem procura emprego no LinkedIn
5 (100%) 18 votes
PUBLICIDADE