Perfil do Freelancer no Brasil

Um levantamento sobre o perfil do freelancer no Brasil, realizado recentemente, traz uma boa visão dos profissionais que oparam por este modelo de trabalho.

Um número cada vez maior de brasileiros vem optando por abandonar o modelo convencional de trabalho fixo, para se dedicar a uma carreira como freelancer.

Em um estudo realizado pela consultoria Kelly Service, 31% dos profissionais do mundo preferem a liberdade e autonomia do trabalho freelancer.

Por outro lado, 73% das empresas pesquisadas acreditam que a fluidez da força de trabalho e a flexibilidade, será uma das estratégias mais importantes para enfrentar os desafios de um mercado cada vez mais dinâmico.

Na pesquisa Mercado Freelancer, realizada pela Rock Content foram entrevistadas 7.052 pessoas de todo o Brasil, nas mais variadas áreas de atuação.

Conhecendo o perfil do freelancer no Brasil é mais fácil entender as motivações que estão levando estes profissionais a aceitarem trocar a estabilidade de um emprego fixo por uma carreira como freelancer.

Qual o perfil do freelancer no Brasil

Confira abaixo os principais números da pesquisa sobre o perfil do profissional freelancer no Brasil e uma análise sobre alguns destes indicadores.

1 – Perfil demográfico do freelancer no Brasil

A pesquisa revela que a maioria dos freelancer brasileiros são mulheres, 39,1 % são mulheres e outros correspondem a apenas 0,1 %.

A idade média dos respondentes é de 30,7 anos de idade, sendo que mais de 4.993 possuem de 22 a 37 anos de idade. Ou seja, mais de 70% dos respondentes pertencem à polêmica geração dos millennials, que vêm ditando várias transformações no mercado de trabalho e no mundo.

O perfil do profissional freelancer no Brasil, no que diz respeito ao estado civil é composto por 62,5% de solteiros, 17,33% casados e 19,92% com estado civil não definido. Outro dado interessante é que apenas 23,76% dos pesquisados têm filhos.

Outro dado revelado pela pesquisa diz respeito à moradia. A maior parte das pessoas pesquisadas, 58,4%, mora em casa própria, 35,55% mora em imóvel alugado, 4,96% em imóvel cedido e 1,04 na categoria outros.

No que diz respeito à escolaridade, a pesquisa sobre o perfil do freelancer no Brasil mostra que 93,3% dos freelancers tem nível superior, ou está cursando uma graduação, incluindo-se aí os tecnólogos e programas de pós-graduação.

Segundo o levantamento, os profissionais de Humanas predominam entre os participantes com nível Superior, totalizando 78,9% e lideram o top cinco de cursos mais populares, com Publicidade, Administração e Jornalismo à frente.

2 – Alterações na distribuição por faixa etária

Um dado interessante sobre a pesquisa é que 3.671 das pessoas pesquisadas se identificaram como millenials, ou seja 73,8% nasceram entre 1980 e 1996, e têm de 22 a 37 anos de idade.

Em contrapartida, o número de freelancers da Geração X, nascidos entre 1961 e 1980, com 38 a 58 anos de idade mais do que dobrou.

Na pesquisa sobre o perfil do freelancer no Brasil realizada em 2017 este grupo representava apenas 8% do total, em 2018 temos 16,9% freelancers nessa faixa etária.

Isso significa que um número cada vez maior de profissionais maduros está aderindo ao modelo de trabalho como freelancer, o que é bom para o mercado como um todo, pois traz profissionais com maior experiência.

3 – Tempo de carreira do freelancer brasileiro

Outro fato interessante sobre o perfil do freelancer no Brasil é que muito embora seja notável o crescimento de profissionais mais experientes, o freelancer brasileiro está há pouco tempo no mercado.

Entre os 4.974 entrevistados, o tempo médio de carreira é de apenas 7,9 anos, sendo que 50,4% têm menos de cinco anos de experiência.

Essa falta de estrada se reflete na forma como os próprios freelancers se enxergam e se vendem. De todos os 4.974 freelancers pesquisados, 2.847 não se consideram autoridades em suas áreas de atuação, o que representa 57,2% do total. Em outras palavras, o freelancer brasileiro se enxerga como apenas mais um profissional no mercado.

4 – Onde vivem os freelancers brasileiros

A pesquisa também fez um levantamento de onde do país vivem os profissionais freelancers, constatando que eles estão concentrados na região Sudeste, com 33,1% em São Paulo, 23,6% em Minas Gerais e 9,7% no Rio de Janeiro.

O Espírito Santo é o único estado da região que não teve grande participação. Foram apenas 56 respondentes capixabas, perdendo para vários estados do Sul como Santa Catarina e Paraná no quesito representatividade.

Outro dado interessante é que 66% dos respondentes vive em uma capital provavelmente, a paulista. Isso mostra que o perfil do freelancer brasileiro ainda é o de morador de uma grande metrópole, ao contrário de outros países, onde a interiorização já é forte.

5 – Principais especialidades dos freelancers brasileiros

As atividades desenvolvidas pelos freelancers brasileiros se concentram basicamente em duas áreas: tecnologia e criatividade. Como são atividades que podem ser feitas remotamente, é natural que dominem a pesquisa sobre o perfil do freelancer no Brasil.

A pesquisa mostrou que 43% dos freelancers trabalham na área de design e multimídia, e o restante divide-se nas categorias marketing, redação, produção de vídeos e fotografia.

Outros dois nichos que se classificam entre as atividades freelancer mais comuns no Brasil fogem um pouco a esta regra, que são os profissionais que trabalham no segmento de arquitetura e produção de eventos.

Além disso, uma informação que é bastante interessante é a de que 72% dos entrevistados se declarou um generalista, o que torna a busca por jobs bem mais fácil.

6 – Tipos de trabalho mais comuns entre os freelancers brasileiros

Uma mudança significativa no perfil do freelancer no Brasil foi verificado na área de Produção de Conteúdo. Na pesquisa passada, apenas 6,1% dos profissionais freelancers afirmavam oferecer esse tipo de serviço.

Neste ano, são 51,7% produzindo conteúdo sob demanda, um crescimento de mais de 700% nesse segmento, que pode ser explicado pelo crescimento do marketing de conteúdo, uma das principais tendências do marketing digital em 2020.

Outro crescimento notável é no mercado de consultorias. De 1,3% o número de consultores freelancers subiu para 20,1%, impacto provável da entrada de profissionais mais experientes no mercado independente.

7 – Onde trabalham os freelancers

Outra informação interessante sobre o perfil do freelancer no Brasil diz respeito ao seu local de trabalho. Confira os dados abaixo:

  • 91% trabalha em um home office
  • 2,8% possuem um escritório próprio
  • 2,2% trabalha em um escritório alugado
  • 1,3% utiliza espaços de coworking

Para a maioria, montar um home office para o trabalho freelancer é a melhor opção, principalmente em função da redução de custos operacionais.

8 – Tempo dedicado ao trabalho freelancer

Um dos grandes mitos sobre a vida de freelancer é de que neste modelo é possível trabalhar bem menos horas. Como revela a pesquisa, é apenas um mito mesmo.

O levantamento do perfil do freelancer no Brasil mostra que 25,7% dos profissionais trabalham de seis a dez horas, uma jornada completa, e 22,8% até cinco horas, meio período. Mas 3% extrapola esses limites e chega a trabalhar mais de 10 horas por dia como freelancer.

Para 44% dos entrevistados, a carga horária de trabalho é considerada equilibrada e outros 31% afirmaram que trabalham mais do que deveriam.

Ainda falando sobre dedicação ao trabalho, outra informação interessante é a de que metade dos pesquisados afirmaram que não tiram férias.

9 – Motivação dos profissionais freelancers brasileiros

Outro aspecto interessante que o levantamento sobre o perfil do profissional freelancer no Brasil, diz respeito as motivações que levaram estes profissionais a adotarem esta opção de trabalho.

Entre os principais motivos, podemos destacar a busca por flexibilidade de horário de trabalho, busca por uma qualidade de vida melhor e dificuldade de colocação no mercado de trabalho formal. Confira os números:

  • 24,3% flexibilidade de horários de trabalho
  • 19,6% autonomia em suas decisões
  • 19% possibilidade de ganhos maiores em sua especialidade
  • 11,6% independência geográfica
  • 8,9% dificuldade em encontrar o emprego ideal
  • 7,4% perda do emprego
  • 2,2% possibilidade de ficar mais perto dos filhos

O perfil do freelancer no Brasil vem passando por modificações nos últimos anos, resultado de uma maior aceitação deste modelo de trabalho por parte das empresas, modificações na legislação trabalhista e um busca cada vez maior por qualidade de vida.

Certamente, na próxima pesquisas teremos notícias ainda melhores e para ficar em dia com tudo o que acontece no universo freelancer, não deixe de acessar a nossa seção de artigos sobre o trabalho Freelancer.

Mantenha-se em dia com estas e outras informações sobre o perfil do freelancer no Brasil, assinando a nossa Newsletter.

Publicado no Marketing Job

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here