Os erros que os candidatos da geração Y cometem na hora de procurar emprego. Veja alguns dos erros mais comuns que alguns jovens entre 20 e 30 anos, os Millennials, cometem quando estão em busca de uma colocação no mercado de trabalho.
Os erros que os candidatos da geração Y cometem na hora de procurar emprego. Veja alguns dos erros mais comuns que alguns jovens entre 20 e 30 anos, os Millennials, cometem quando estão em busca de uma colocação no mercado de trabalho.

Os maiores erros cometidos pelos candidatos a empregos da Geração Y

O tempo passa e os jovens da geração Y ou Millennials, como também são conhecidos, começam a chegar ao mercado de trabalho  e cometem uma série de erros na hora de procurar um emprego. Esses erros vêm sendo atribuídos, a falta de respeito à autoridade e ao envolvimento excessivo dos seus pais.

Você já imaginou um candidato chegando 15 minutos atrasados para uma entrevista de emprego, não pedir desculpas e além disso perguntar para o entrevistador onde tinha uma lata de lixo para que ele pudesse jogar fora o chiclete.

Outra situação peculiar é a da mãe de um estagiário que telefona para o chefe do filho perguntando porque ele não foi efetivado ao final do contrato. Por mais estranho que possa parecer, essas são cenas cada vez mais comuns nos departamentos de RH do mundo inteiro.

Para o coach Dani Ticktin Koplik, essas e outras situações parecidas são parte de uma série de histórias vividas por jovens da geração Y em busca de uma oportunidade de trabalho.

Falta de respeito à autoridade e envolvimento dos pais

Os principais erros dos candidatos da Geração Y na hora de procurar um emprego
Os principais erros dos candidatos da Geração Y na hora de procurar um emprego

Em uma entrevista concedida à renomada Revista Forbes, Dani Koplik explica que os jovens da Geração Y, aquele na faixa entre 20 e 30 anos, cometem uma série de erros na hora de procurar um emprego que resultam da falta de respeito à autoridade e envolvimento excessivo dos seus pais.

Esses erros vão desde a falta de noção sobre hierarquia ao desleixo com questões importantes como o timming para começar a busca por uma vaga, um bom currículo e falta de estrutura no marketing pessoal em redes sociais.

Veja abaixo os 10 maiores erros que os candidatos de 20 e poucos anos cometem e o que fazer para evitá-los.

Início tardio do processo de busca por colocação

O timming é importante para que está iniciando uma carreira. O ideal é que os estudantes universitários procurarem estágios significativos logo após o primeiro ano de faculdade. Aqueles que assumem que vão conseguir um emprego sem muito esforço acabam esperando mais tempo para começar o processo de conseguir um trabalho e ai, a coisa fica bem mais difícil.

Achar que é fácil conseguir uma colocação no mercado

Uma das ilusões criada pelo excesso de envolvimento dos pais é que os jovens passam a acreditar que a busca pelo emprego é uma tarefa fácil. Para ilustrar a situação, Koplik conta a história de um estagiário que no primeiro dia de trabalho informou a seu supervisor que ele deveria sair mais cedo toda quinta-feira por conta de suas aulas de equitação.

Não utilizar de forma adequada seus contatos

Networking é coisa que se começa cedo. Embora pais e amigos possam proporcionar bons contatos, é importante que o jovem tenha uma rede própria de profissionais conhecidos na faculdade ou na universidade.

Currículo não profissional

Candidatos jovens muitas vezes contam com noções básicas de currículo. Outro grande problema é que há uma descrição grande sobre o que eles querem, sem informações suficientes sobre o que o empregador precisa. Por exemplo, os jovens afirmam que “poderão usar suas habilidades, ideias e entusiasmo para aprender muito”. Quando a ênfase correta seria como eles podem ajudar o empregador.

Cartas de apresentação que repetem o currículo

Muitos candidatos apenas repetem suas anotações do currículo em suas cartas de apresentação. Em vez disso, cartas de apresentação devem ser curtas e com informações específicas sobre o que o candidato pode trazer para o trabalho.

Pesquisa sobre a empresa

Os candidatos muitas vezes apenas olham o site da empresa antes de uma entrevista. Ele deve procurar também notícias sobre a companhia, além de acompanhar informações nas redes sociais e procurar entender sobre o setor que a empresa atua.

Perfil nas redes sociais

Cuidar do marketing pessoal nas redes sociais é atualmente uma das prioridades para quem deseja uma boa colocação no mercado. Todo o conteúdo envolvendo amigos ou conhecidos bêbados nas redes sociais deve ser dispensados. Os estudantes devem ter um perfil bem completo no LinkedIn.

Não mostrar apreço pela entrevista

Os jovens muitas vezes não conseguem concluir uma entrevista com uma expressão de gratidão pela oportunidade. É sempre recomendável agradecer o entrevistador pessoalmente e deixar claro que você consideraria um privilégio trabalhar na empresa.

Hierarquia

Koplik fala do estagiário que no final do seu tempo no trabalho em uma grande empresa disse a um diretor: “eu poderia lhe dar algum feedback sobre o meu estágio?”. Os jovens estão tão acostumados a participar das conversas que não conseguem entender a sua posição na hierarquia da companhia.

Depender demais de listagens e feiras de emprego

Para Koplik, os jovens candidatos não devem perder muito tempo preenchendo fichas de emprego quando podem procurar conexões em comum com os recrutadores das oportunidades em questão, o que pode ser seu ponto de entrada na organização.

Os erros dos candidatos da geração Y na hora de procurar um emprego parecem ser decorrentes do meio e da cultura em que eles cresceram, mas será que as corporações vão se adaptar a esse novo padrão, ou exigirão cada vez mais um comportamento mais profissional. Fica a pergunta e o debate.

Erros dos candidatos da Geração Y
5 (100%) 4 votes
PUBLICIDADE